saúde

Calor exige cuidados com as crianças

Calor exige cuidados com as crianças. Pediatra dá dicas de como proteger os pequenos do calor intenso

A primavera tem registrado altas temperaturas na cidade de São Paulo e os pais devem ficar atentos aos cuidados com a saúde das crianças no verão. O clima seco e a poluição prejudicam a saúde principalmente das crianças que apesar de sentirem o mesmo calor que os adultos, se desidratam mais facilmente e são mais suscetíveis a doenças. E como proteger os pequenos? O pediatra e neonatologista, Jorge Huberman, recomenda atenção na hora de sair para passear, escolher as roupas e na hora de dormir.

“O tempo quente é um dos responsáveis pelo aumento nos casos de virose, diarreia e desidratação das crianças, por isso os pais precisam ficar atentos quanto à exposição delas ao sol. O hábito de sair sempre com uma garrafinha de água, suco ou água de coco para hidratar o filho e evitar o refrigerante, pois hidrata pouco, já é um começo” diz Dr. Jorge.

Como a pele da criança é fina, as chances de sofrer uma insolação são muito maiores se comparamos aos adultos, assim o horário e a vestimenta também devem ser observados. É importante dar preferência a sair antes das 10h ou depois das 16h, além de usar roupas frescas. “Roupas de algodão, linho ou claras, são as ideais, e evitar as de fibras artificiais, elas esquentam. Mesmo saindo no horário correto não se esqueça de usar o protetor solar indicado pelo pediatra da criança. Boné e óculos são bem vindos” diz o pediatra.

Em casa, o ar condicionado e o ventilador são aliados quando usados com cuidado.  Um ambiente muito frio, mesmo refrescando a criança, deixa a mucosa da garganta dela vulnerável às bactérias, com isso podem aparecer infecções como dor de garganta, por exemplo. “O correto é não deixar o ventilador em cima da criança colocando o do lado oposto do seu filho. Já o ar condicionado regular numa temperatura mais amena, 23°C ou 24°C. Aplicar soluções fisiológicas no nariz da criança, fazer inalações com soro e colocar um balde com água no quarto longe do alcance da criança, ajudam quando não se tem esses eletrodomésticos” complementa Dr. Jorge.

“Outro fator importante é não deixar a criança dormir com os cabelos molhados. Embora refresque, a umidade facilita o surgimento de fungos, provocam coceira e quando a criança for coçar pode se machucar” finaliza o médico.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply