saúde

Como prevenir doenças outono

A gente sabe que é so entrar o outono que as crianças começam a ficar doentes. Dá-lhe nariz escorrendo, peito cheio, febres, alergias… A entrada do outono, mais do que a primavera, causa mudanças fortes e intensas no corpo da criança e ela precisa de adaptar. Mas isso leva um tempo e, enquanto isso, ela adoece. A gente se descabela porque muitas vezes a criança tem um febrão sem sintoma algum e dá-lhe coração (de novo).
E por isso de agora até o fim de junho, durante todo o outono, a atenção deve ser redobrada em relação às doenças respiratórias. A dica é da infectologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos (SP), Elisa Maria Beirão. “Muita gente não sabe, mas além da gripe, doenças simples que afetam o sistema respiratório, como o resfriado comum pode complicar e evoluir para casos mais graves de pneumonia e sinusite”, avisa.
 
Claro que os problemas de saúde nesse período tem como um dos motivos à condição climática, caracterizada por queda na temperatura. “Esse tempo frio e seco traz condições ideais para a proliferação de doenças respiratórias. Como agravante, não chove muito e faz pouco vento, o que aumenta o nível de poluição do ar”, revela a especialista.
 
No caso da suspeita de alguma dessas doenças, o ideal é que um médico seja consultado, uma vez que toda medicação deve ser prescrita por um profissional habilitado. “Além desse aspecto, a complicação de doenças aparentemente benignas como o resfriado comum, são melhores diagnosticadas e tratadas por um profissional da saúde.”
 
Em se tratando de gripe, que é transmitida de forma direta por meio de secreções respiratórias e indireta via contato com superfícies contaminadas pelas mesmas, a dica da Dra. Elisa é adotar algumas medidas. Veja abaixo:
  • Cobrir com a mão o nariz e boca, quando espirrar ou tossir (lavar depois – óbvio porque os micróbios e bactérias estão ali)
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal
  • Reduzir contatos sociais desnecessários e evitar, dentro do possível, ambientes com aglomeração
  • Manter distância de indivíduos com sintomas gripais
  • Ventilar os ambientes (abra janelas ou frestas) 
  • Lavar as mãos com frequência (básico)  
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
  • Não partilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoal
  • Evitar aperto de mãos, abraços e beijo social

Parece tudo muito básico e é! Mas são exatamente esses gestos simples de higiene que evitam uma doença mais grave. Sem neuras, mas vamos cuidar da higiene dos pequenos nessa época. Isso não significa proibir de brincar, não mandar na escola ou desistir de fazer passeios nos finais de semana. É só manter o básico e tudo certo. Melhor remédio é a prevenção.

Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply